Blog

Otimização

Quantos plugins WordPress devo usar?

O WordPress possui mais de 50.000 plugins em seu repositório, e isso enche os olhos de qualquer um. O que não deveria acontecer por que “menos plugins, menos problemas”.

Ter muitos plugins instalados no seu site WordPress pode causar muitos problemas em potencial, incluindo lentidão do seu site para um rastreamento. 

Não poderei mais instalar plugins?!

O núcleo do WordPress oferece uma ótima base para o seu site, mas se você realmente quer que as coisas fluam, precisa utilizar a ferramenta da forma correta.

Eles podem oferecer soluções práticas, como aumentar o seu SEO, acelerar o seu site com o cache do navegador e do banco de dados e fornecer segurança sólida, mas isso apenas arranha a superfície.

Existem também plugins disponíveis para praticamente qualquer coisa que você queira incluir em seu site. Desde a adição de eCommerce, blog ou hospedagem de sites e recursos de associação, até todo o caminho para incorporar uma animação em suas páginas.

A verdade é que, se você quiser construir um site robusto repleto de recursos, precisará sim instalar alguns plugins do WordPress.  

PLUGINS, NÃO ME DECEPCIONE!

Os plugins são ótimos, mas quanto mais plugins você adicionar ao seu site, maior será o risco de problemas.

Problema # 1: aumento de solicitações HTTP

Muitos plugins oferecem muita funcionalidade para o front-end do seu site. Por exemplo, permitir que um visitante marque uma consulta ou procure e compre produtos físicos ou digitais.

Esses tipos de plugins precisam de estilo CSS, imagens e JavaScript extras para serem executados corretamente. Isso causa solicitações HTTP extras, que são protocolos de solicitação e resposta que o navegador de um visitante envia ao servidor do seu site para solicitar dados para carregar a página que estão visitando. O servidor recupera os dados solicitados e os exibe no navegador.

Cada vez que uma solicitação HTTP é enviada, ela usa os recursos do servidor. Quanto mais são enviados, mais recursos são usados. Se todos os recursos do seu servidor estiverem esgotados, o servidor (e o site) falham.

Isso definitivamente não é o que você quer, já que seus visitantes não podem ver nada até que você possa colocar as coisas em funcionamento novamente.

A outra questão aqui é que cada solicitação leva tempo para ser processada. Quanto mais solicitações HTTP você tiver, mais tempo leva para ser concluído e isso se traduz em um tempo de carregamento mais lento para o seu site.

Solicitações HTTP são semelhantes ao poder de processamento do seu cérebro. Quando você tem que resolver um pequeno problema, é bastante fácil, mas se você precisar resolver centenas de pequenos problemas, é completamente avassalador. Você fica muito cansado e lento para resolver o problema.

Na pior das hipóteses, o seu cérebro grita “Isso é suficiente!” E não aceita mais nenhum problema, não importa o quão pequeno seja.  

Problema # 2: muitas consultas de banco de dados

Falando de solicitações HTTP, muitas consultas ao banco de dados são outro problema que os plugins podem trazer. Grande parte do seu site WordPress é armazenado em seu banco de dados.

Toda vez que sua página precisa ser carregada e solicita informações de seu banco de dados, é preciso tempo e recursos.

Semelhante às solicitações HTTP, quanto mais consultas forem enviadas ao seu banco de dados, maior será a sobrecarga em seu banco de dados e o desempenho geral do seu site será afetado.  

Problema # 3: banco de dados inchado

Quanto mais plugins você instalar, mais dados precisarão ser armazenados no banco de dados do seu site WordPress.

Como o seu banco de dados e seu servidor têm um limite estrito para quanto espaço de armazenamento ele tem, quanto mais informações você coletar em seu banco de dados, maior será a quantidade até que ele fique cheio e inchado.

Isso é particularmente um problema porque isso faz com que seu banco de dados seja executado de forma ineficiente, o que leva a um site super lento.

Plugins ativados são especialmente um problema, mas os plugins desativados ainda armazenam dados em seu banco de dados e causam inchaço. Mesmo os plugins que você excluiu ainda podem armazenar dados perdidos.  

Problema # 4: problemas de compatibilidade

Quanto mais plugins você instalar, maiores serão as chances de se deparar com um problema de compatibilidade.

É quando o código em dois ou mais plugins não funcionam bem juntos e causam a quebra um do outro. É como engrenagens em uma máquina. Quando eles são compatíveis, os dentes de duas engrenagens se alinham e são capazes de girar em uníssono.

No entanto, se esses dentes não estiverem alinhados adequadamente, as engrenagens se juntam e lutam até causar destruição para as engrenagens e para toda a máquina. Como os plugins não são todos escritos pelos mesmos desenvolvedores, é difícil garantir que todos os plug-in estejam funcionando bem entre si.

Não se esqueça: há mais de 50.000 plugins no repositório do WordPress. É praticamente impossível testar um plugin contra todos os outros que estão por aí para corrigir qualquer problema de compatibilidade.  

Problema # 5: Furos de segurança

É fácil codificar uma vulnerabilidade de segurança acidental.

Mesmo os melhores e mais brilhantes desenvolvedores podem perder uma falha de segurança ao escrever e revisar o código, porque nem sempre é imediatamente óbvio.

Quanto mais plugins você instalou, maior o risco de um desses plugins ter uma falha de segurança que um hacker poderia explorar para se infiltrar e infectar seu site.  

Problema # 6: Plugins mal codificados

Assim como nós não somos perfeitos os plugins não são exceção.

Não importa o quão habilidoso um desenvolvedor você seja, estatisticamente falando, as chances de ser capaz de escrever código perfeito sem bugs é uma probabilidade zero. Cada plugin terá seu quinhão de bugs, mas também há muitos plugins que são incrivelmente mal codificados.

Esses plugins causam estragos em seu site de várias maneiras, como mencionado acima.

É como construir uma represa com gesso e uma moldura de madeira. Nesse ponto, você está pedindo que a represa entre em colapso e inunde a cidade vizinha. Quando você usa um plug-in mal codificado, a execução de um problema é praticamente garantida.  

 

COMO VAMOS RESOLVER?

Chega de problemas. Queremos solução! Felizmente, existem muitas maneiras de evitar todos problemas mencionados acima:

  • Reduza o número de plug-ins que você usa. O uso de menos plug-ins reduz a chance de problemas.
  • Instalar plug – ins multifuncionais – Tente reduzir o número de plug-ins que você usa instalando plug-ins que incluam mais de um recurso de que você precisa.
  • Decida o que você realmente precisa e apague o resto – Revise os plugins que você instalou e os que você desativou. Se você não os usou há muito tempo ou não planeja usá-los, exclua-os.
  • Analise o código do plug-in – Verifique o código de cada plug-in que você usa para garantir que esteja o mais limpo e leve possível. Se você não puder fazer isso, reserve um tempo para pesquisar os plug-ins desejados. Confira os comentários e apenas baixe plugins de desenvolvedores e empresas de renome.
  • Limpe seu banco de dados – Regularmente faça uma limpeza de primavera no seu banco de dados para eliminar o máximo de inchaço possível. 
  • Use um site sólido de hospedagem – nem todos os hosts do site são criados iguais. Faça sua pesquisa e escolha um host para o seu site WordPress que seja confiável e ajude seu site a ser executado o mais rápido possível.
  • Escolha um plano de hospedagem adequado – Como escolher um host de website, faça sua devida diligência e escolha um plano de hospedagem perfeito para as necessidades do seu site.
  • Teste os plug-ins antes de instalá-los – Teste os plug-ins em um site de teste ou em um ambiente local antes de instalá-los em um site ativo. Isso lhe dá a chance de detectar problemas antes de chegar ao seu site ao vivo.
  • Faça backup de seu site com frequência – o backup do site regularmente garante que você não perca tudo, caso encontre um dos problemas mencionados anteriormente. Se você fizer isso, você pode restaurar seu site para um estado anterior.
  • Instalar um plugin de segurança – Usar um plugin de segurança pode ajudar a capturar e isolar problemas antes que eles quebrem seu site. Dessa forma, você pode corrigir o problema ou excluir o plugin para que ele não cause nenhum dano (ainda maior).
  • Use plugins regularmente atualizados e mantidos – Isso diminui as chances de encontrar plug-ins problemáticos que não receberão correções de bugs e melhorias de desempenho.

  É super importante também usar um plug-in de armazenamento em cache confiável para ajudar a acelerar o seu site drasticamente, além de compensar os custos de desempenho dos outros plug-ins que você instalou.